domingo, 1 de fevereiro de 2015

Ronda - 1° Dia

Cheguei em Ronda às 16h, fiz check-in e fui procurar um lugar para almoçar quase às 17h, pensei que nem ia conseguir ver nada da cidade. Mas como anoitece tarde e a cidade é pequena, consegui dar uma volta geral para reconhecer o terreno. No dia seguinte fiz quase a mesma coisa, mas com outra luz e entrando em alguns lugares. Fiz um mapinha mais ou menos por onde passei, já nem todas as ruelas e mirantes estão no Google Maps. A única coisa que realmente queria ver em Ronda era a ponte imensa (Puente Novo) e isso posso dizer que vi de todos os ângulos. O resto da cidade é uma gracinha também, parece dos sonhos, o pesadelo é caminhar por todas as subidas e descidas. Não faça a bobagem de sair de Havaianas como fiz neste primeiro dia, pensei que não ia caminhar muito, mas não foi bem o caso. Tem umas descidas super íngremes e escorregadias, vi umas mulheres de pés descalços e outras arrebentando rasteirinhas. Tênis é a pedida para se perder nas ruas de Ronda sem se preocupar com mais nada fora a paisagem.

Puente Novo


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Guia de Londres - Aprendiz de Viajante

Morri de vontade de voltar para Londres depois que li o Guia de Londres para Iniciantes e Iniciados do Aprendiz de Viajante. O guia está lindo e super completo. Como diz o nome é para Iniciantes e Iniciados. Eu já passei 6 dias em Londres e sempre tive vontade de voltar, já sabia que faltavam algumas coisas e agora descobri que tem mais um tanto de coisas para fazer. Sou suspeita porque adorei a cidade, moraria lá fácil...


Voltando ao Guia, ele foi escrito pela Helô Righetto que mora em Londres desde 2008 e que eu já sigo no twitter faz muito tempo. Ela escreve para o blog Aprendiz de Viajante desde 2011, o Aprendiz vocês já conhecem porque sempre uso como consulta e recomendo, principalmente nos meus posts sobre os Estados Unidos.

Autora Helô Righetto

Os principais destaques que eu achei foram:
1. Roteiro de 7 dias em Londres: bem detalhado e com muitas sugestões de pubs
2. Passeios bate-volta: que eu adoro, só fui para Windsor e agora descobri muita coisa legal
3. Londres mês a mês: com as dicas dos eventos que ocorrem anualmente
4. Gastronomia: com os principais pratos da culinária inglesa bem explicadinhos

E como faz para comprar? Basta você usar clicar em algum dos nossos banners e será direcionado para o site de compra, tem um banner aqui no final do post e outro na barra lateral do blog. As vendas geradas a partir dos links dos banner do blog se revertem em uma comissão. Você compra pelo mesmo preço, só que ajuda o meu blog com um percentual destas vendas. Eu estou indicando porque realmente eu compraria! A opinião escrita aqui foi porque eu li mesmo e gostei mesmo. Poderia ter feito um post só divulgando a nova parceria e posto o banner ali do lado, o que não foi o caso.

Boa sorte para os criadores deste novo produto que ficou bem lindão.




sábado, 24 de janeiro de 2015

Granada - 2° Dia

A Alhambra é fantástica! Cada construção, jardim e palácio vale a pena ser contemplado e fotografado. Mas é bom programar bem a sua visita para nada dar errado.

Na hora de comprar o ingresso que dá acesso a todas as construções (Alhambra General en Alhambra y Generalife), neste link aqui, deve-se optar por um horário. Este horário é para a entrada nos Palacios Nazaries (Palácios Nasridas em português) que ficam no meio do complexo, esse é um dos motivos para chegar mais cedo que o horário marcado. Ou é que pode ter fila para retirada do ingresso.

Gostei do horário que peguei às 9h30 da manhã, cheguei umas 8h e pouco, não tinha muita fila para quem já havia comprado na internet, mais uma filinha para o áudio guia e outra para entrar. Sei que tive uns 45 minutos para chegar aos Palácios, então deu para ouvir o áudio guia e aproveitar o caminho. Depois é só aguardar a sua vez na fila para ver a parte mais linda da Alhambra.

Vista para o Albaicín

Acompanhe nas fotos a visita. Tirei mais de 400 fotos neste dia, foi bem difícil escolher umas poucas, acabei excluindo muito dos caminhos, jardins e prédios periféricos. Falando nisso, é possível acessar gratuitamente várias partes da Alhambra. O ticket só é exigido na entrada principal, nos Palácios Nasridas, na Alcazaba e no Generalife. O Palácio Carlos V, as muralhas, a igreja e os jardins podem ser acessados por uma portaria lateral onde não tem ninguém cuidando. Quem me avisou foi a guia do passeio do dia anterior, pois eles fazem um tour noturno de bicicleta motorizada e entram na Alhambra. Claro que perde o principal, mas acho que é uma boa para assistir um por-do-sol ou algo assim.

O site oficial da Alhambra é este aqui e tem informações sobre a história e um mapa interativo que é ótimo para ter noção das distâncias!

Vista para o Sacromonte

sábado, 17 de janeiro de 2015

Granada - 1° Dia

Cheguei em Granada, almocei e dei uma voltinha pelos arredores do hotel. Como estava muito quente, voltei para o quarto do hotel para pensar nas opções do que tinha para fazer. Lembrei de um post da Fragata Surprise sobre um walking tour e fui atrás das informações para fazê-lo. Tem um horário muito bom às 19h. A agência Play Granada fica numa ruelinha do lado de uma das praças principais e perto do meu hotel. Só tem guias novos, bonitos e descolados. Ele fazem passeios de segway e bicicleta elétrica, mas tem uns poucos horários de passeios a pé. Eu acho melhor para tirar fotos e também foi bem mais barato que as outras opções.

Para ter vistas assim da Alhambra só subindo no Sacromonte ou no Albaicín

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Córdoba - 2° Dia

Aproveitei o 2° Dia em Córdoba para fazer um bate-volta bem pertinho. A Medina al-Azhara fica a poucos minutos da cidade e tem ônibus direto para lá. Os horários para ida e volta são fixos e existem 2 opções. Peguei o horário mais cedo e ainda deu tempo de dar mais uma volta pela cidade durante a tarde.

As duas opções de horários eram 10h15 e 11h e custava 8,50 ida e volta. Para não europeus, a entrada na Medina custava 1,50 euros (ago/14). O ônibus atrasou um pouco, provavelmente devido às alterações do trânsito em razão da volta da Espanha estar acontecendo naquele dia em Córdoba. O trânsito estava sendo alterado exatamente naquele horário das 10 horas da manhã. Também por razão da vuelta ciclista não foi possível comprar o ingresso antecipado, como a Patrícia deu a dica neste post aqui, já que eles não garantiam que as pessoas iam conseguir pegar os ônibus, nada animador. Mas depois de alguma espera, tudo deu certo.

O Conjunto Arqueológico Madinat Al-Zahra é todo muito rico em história. Primeiro assiste-se um vídeo, depois se visita o museu e então a cidade. A Medina é uma cidade construída, a partir de 936 d.C. pelo primeira califa de Al-Andalus. Ela durou pouco, em 1010 já foi saqueada com a queda do califado. Para sair do museu e chegar na medina é necessário pegar um transporte interno para a cidade, pois fica num ponto mais alto que o museu. Prepare-se para o calor, leve água e proteção contra o sol, é de torrar!!


quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Córdoba - 1° Dia

Nem acreditei no quanto de coisa vi no meu primeiro dia em Córdoba. Isso porque foi o dia que cheguei do voo do Brasil logo cedo em Barajas, fui de ônibus para a estação de Atocha, peguei o trem para Córdoba, caminhei até o hotel, fiz check-in, tomei um banho e saí para passear pelas 16h. Sem descanso!

Mesmo neste horário consegui dar uma volta na cidade, entrar na Mesquita-Catedral e no Alcazar de los Reyes Cristianos. Estas são as principais atrações da cidade e são muito lindas. Mas como estava cansada, não aproveitei o show de luzes que teria à meia noite no Alcazar, você pode entrar com o mesmo ingresso do dia.

O meu hotel, que eu comentei no post do Roteiro de Córdoba, já ficava em frente a rua que leva à Judería, era só seguir em frente para chegar ao Alcazár. Não que seja muito simples, é só errar uma bifurcação para parar em lugares bem diferentes, mas prestando atenção ao mapa, não tem erro. Me perdi muito no dia seguinte achando que já estava conhecendo as vizinhanças.

Apaixonei por esta ponte!